terça-feira, 6 de setembro de 2011

Procuro um amor

É claro que eu não desisti do amor, eu desisti é de perder tempo com aquilo que não me acrescenta.
Eu quero alguém que me ensine coisas que eu não sei, que ganhe minha admiração, que faça eu querer crescer todos os dias.
Eu quero alguém que discuta os livros que eu gosto de ler ou os filmes que iremos assistir, que ouça músicas comigo, que discorde de mim, que me desafie.

Eu procuro um HOMEM! Um homem que tenha sonhos que possam ser compartilhados com os meus, um homem que queira conhecer um mundo além daquele que vivemos, que conheça e aceite culturas diferentes, uma fé diferente. Não quero viver só neste mundo etnocêntrico, nem aceitando essa alienação robotizada em que vivemos! 
Quero alguém que tenha amor no coração. Que ame a verdade, que tenha muitos defeitos, mas que eu possa suportá-los.

Quero um homem que me ache linda, mesmo quando eu estiver descabelada, eu procuro um homem que me proteja, que mereça o meu amor. Quero um homem que tome chuva comigo e role na grama. Que queira acampar no meio do nada só pra olhar a lua e ouvir o som de uma cachoeira.
Procuro um homem que viaje comigo, que ria das nossas dificuldades, mas que esteja sempre ao meu lado pra remover os obstáculos. Quero um homem que goste de tomar café da manhã e segure minha mão quando eu estiver escorregando.

Eu procuro um amor, alguém com suas próprias vontades, que tenha um olhar de menino, mas que seja forte e lute pelas suas certezas.
Eu procuro alguém que entenda seus sentimentos, porque só assim somos capazes de vivê-los em plenitude.
Eu procuro um homem que enfrente a vida comigo com CORAGEM!
Cansei de amores pela metade, cansei de amor eterno com prazo de validade, cansei de ilusões toscas!
Quero ser feliz por completa!

segunda-feira, 16 de maio de 2011

O tal do tempo

Mas não disseram que o tal do tempo curava tudo? 
Quanto tempo?
Quantas doses são necessárias? Esqueceram de me entregar a receita!
Só me jogaram a dor e algumas palavras.
Então, por que existem dias que parece que não passaram mais que um ou dois segundos?
Por que as vezes ainda é possível te sentir tão perto? Por que ainda é possível ouvir sua voz ou sentir o seu sorriso?
Por que sua ausência ainda se faz tão presente?
Mas são só lágrimas... e elas secam!
O amanhã é necessário e logo esse tempo cura tudo... não é?

quinta-feira, 28 de abril de 2011

A culpa é do perfume

O motivo pra manter a distância é o perfume. 
Pra conseguir controlar sentimentos impetuosos e compulsivos, é preciso se manter distância OU não ter olfato.
Isso porque é difícil conviver com a lembrança do cheiro.
Eita lembrança que acaba com o raciocínio! Tira a capacidade de ver a lógica, acaba com a segurança do estável!
Disseram que é preciso aprender a viver momentos que não voltarão. É preciso aprender a se desapegar de atos no tempo. 
Até aprenderia.... se não fosse o perfume!
Esse sim, destrói o novo aprendizado. Sai do travesseiro e invade os sonhos, sai da roupa e descontrola os sentidos. 
O certo é esquecer? Então não lança esse perfume no meu corpo!
Ou lança o perfume e fica! 
Mas se é pra seguir a cartilha do desapego, então é preciso manter uma certa distância do cheiro. Quem tem a alma intensa e o coração tranquilo, não sabe se afastar daquilo que o faz sentir, daquilo que o faz ser. 
O que se quer, é respirar fundo esse perfume e deixar que ele penetre e se fixe na pele.
Oh menina, presta atenção e não esquece.... DESAPEGO! É preciso ouvir a voz do mundo real : "não se apegue!"
É assim que tem que ser?
Então preciso lançar longe o contato com seu perfume, assim posso controlar o querer, assim posso fechar os olhos e não sentir os seus, tão intensos em mim. Ficando longe do seu cheiro, posso nem lembrar da força das suas mãos.
O perfume é pra mim, o mesmo que o trigo é pra raposa.

"Vês, lá longe, os campos de trigo? Eu não como pão. O trigo para mim é inútil. Os campos de trigo não me lembram coisa alguma. E isso é triste! Mas tu tens cabelos cor de ouro. Então será maravilhoso quando me tiveres cativado. O trigo, que é dourado, fará lembrar-me de ti. E eu amarei o barulho do vento no trigo..."
 
O perfume é inútil antes de você, mas depois que me cativou, é o que me faz lembrar do seu sorriso, da sua voz, dos seus trejeitos.
Afastarei então seu perfume dos meus sentidos. É ele que levará a culpa.
Mas não agora. Hoje ele ainda está exalando no meu querer!


segunda-feira, 11 de abril de 2011

Por onde anda aquela menina?

Hoje senti muita saudade daquela garota. O som da sua risada me acordou de um pesadelo triste. Lembro do seu sorriso doce, do seu coração inteiro sem mágoas, onde as feridas eram fáceis de se curar.
Lembro até daquelas lágrimas que escorriam dos seus olhos, quando a vida não era do jeitinho que ela queria. Lembrei daquele friozinho no peito quando ela se apaixonou pela primeira vez. Ela era tão indefesa, tão sonhadora. Não sabia que o verdadeiro amor seria o último e não o primeiro.

Lembro de quanto amou sua primeira bicicleta nas cores amarelo e vermelho, e quanto foi desafiador tirar aquelas rodinhas pra conseguir se virar sozinha, sem apoio. Mas sabia que mesmo que tirasse as rodinhas, as mãos de seus pais estariam ali pra segurar. Então pediu a eles que a deixassem um pouco, o primeiro tombo a machucou, mas só assim ela se sentiu tentada a continuar, o segundo tombo a fez aprender. Saiu andando sozinha e sem medo. Ela agradeceu aos pais por terem a deixado aprender, e disse que sabia que quando estivesse cansada, as mãos deles ainda estariam lá pra segurar.

Senti saudade da sua falta de medo e de seus excessos de sonhos. Aquela menina que nem sabia que existiam pessoas com falta de amor e excesso de maldade.

Lembro de como penteava seus cabelos pretos todas as noites e rezava antes de dormir, pedindo aos seus anjos que cuidassem da sua vida. Lembro dos seus olhos negros brilhando quando ficava feliz.
Lembrei de um dia em que ela ficou a noite toda estudando e rezou antes de fazer a prova. Ficou em dúvida no que realmente importava, se era estudar ou rezar. Mas isso não importava pra ela, não via complexidade nesta idéia. Seu mundo era muito simples.

Senti tanta saudade daquela menina hoje, que ao ouvir o som da sua risada, também me deu vontade de sorrir. Vontade de ser como ela foi, vontade de brincar na terra, de subir em árvore, de correr na fazenda, de pegar peixinhos na roda d'água com a peneira de fazer polvilho da vovó.

Lembrei do dia em que ela descobriu o eco, se gritasse bem alto em cima do morro, ouviria a mesma coisa, duas, três vezes, tinha certeza absoluta de que não poderia ter alguém do outro lado gritando. Mas seria bom ir do outro lado do morro, pra provar isso pra todo mundo.
Lembro de como se divertia com seus primos, brincando na fazenda. Lembrei da sensação incrível que sentiu quando aprendeu a nadar.

Queria perguntar a ela tantas coisas, saber como esqueceu seu primeiro amor, quando deixou de confiar nas pessoas e o motivo de ter deixado de sorrir tanto.
Saber por onde ela andou todo esse tempo, onde foi parar aquela alegria, perguntar quando foi que parou de rir até chorar.
Será que ela ainda lembra dos seus sonhos, no que realmente importava?

São tantas perguntas que quase posso senti-la outra vez.

Agora sei que ela existiu e ainda existe, em um cantinho perdido aqui dentro de mim.
Eu a encontrarei!
Agora sei como buscar, porque posso até sentir seu cheiro e o som da sua voz.

quarta-feira, 6 de abril de 2011

Acasos

Tem várias coisas boas em ter amigos homens, e uma delas é que eles conversam entre si, como se eu também fosse um homem. E por um mero acaso da vida, eu presenciei duas conversas. E por um grande azar de uma delas, eu tenho um blog.
Não farei uma análise das conversas, porque elas dizem por si só. E meus leitores são muito espertos! Ou quase todos!
Tentarei transcrever com fidelidade aquilo que ouvi, ou pelo menos o que consegui anotar no meu bloco de notas.

_ Mano, ontem fiquei com aquela gostosa. Foi massa!! Mandei ver!! Tive que aguentar bruto, porque ela é fogo! 
_ E tem continuação a história ou acabou no capítulo 1?
_ Ah, vai rolar mais uns pegas, mas por enquanto eu vou colocar no forno, depois que pegar a "fulana" e a "ciclana" eu invento qualquer coisa e mando ver outra vez.
_ Mas conta aí... gostosa mesmo?
_ Sensacional! É daquelas que é bom ter na mão pra um lanchinho. Dá até pra trocar uma idéia, mas vou dar uma esfriada nela, pra não achar que vou querer sempre, senão logo fica no pé, e eu to fora disso!

Logo mais tarde, a blogueira aqui que vos fala, encontra a gostosa da conversa acima.

_ Ah amiga, acabei ficando com o "fulano" ontem, tava meio carente. Achei que iria gostar porque ele é tão gente boa, todo mundo diz que ele é um cara bacana, pensei que seria legal ficar com ele.
_ Mas porque essa cara? Tá parecendo que não foi bom. O que foi? Se arrependeu?
_ Ahh, é que eu esperava mais. Você entende, né amiga? rsrs
_Você não gostou?
_ Ah, achei que com aquele corpão todo.... Ahhh, se era pra suprir minha carência não adiantou nada. 
Aff... não sabe fazer nada, muito desajeitado, não dá não! Foi bem decepcionante... em TUDO !!
Vou ficar na minha, depois se ele perguntar porque eu me afastei, vou falar que fiquei com medo de me apaixonar e todas aquelas lorotas. rsrs

Ou seja, quando o bonitão acima quiser abrir o forno pra pegar o lanchinho, não o encontrará mais! 

quarta-feira, 30 de março de 2011

Papai e mamãe, não leiam!!

Andaram falando que meu blog estava depressivo, e eu juro que achei que este post seria menos pesado, ou um pouco cômico como aqueles que eu fazia há um tempo.
Hoje eu não estou aqui pra chorar, mas nem pra animar ninguém com ilusões baratas, plantadas por uma sociedade carregada de valores cristãos hipócritas.
Quem aqui já ouviu, quando estava numa pior, que o mundo vai melhorar, que as coisas vão acontecer no seu devido tempo?
Tudo balela! Não vai melhorar, não vai aparecer um cara certo pra você! Você não vai conhecer a felicidade plena! 
Não até você se despir desse sonho idiota que o mundo é bom, que as pessoas são boas, mas há exceções.
Nãoooooooooo! O mundo não é bom pra quem pensa assim!
Só é feliz quem não sonha, não se sobrecarrega em fazer o que é certo. E não estou falando segundo a lei dos homens. Mas crescemos ouvindo que Deus vai cuidar da gente, que Deus que sabe a hora das coisas boas acontecerem, que Deus é quem nos consola!
Então é isso? Simples assim? 
E pra que isso aconteça temos que fazer o que?
Rezar, orar, pedir, agradecer! Se eu preciso rezar tanto, então quer dizer que Deus não passa de um cara interesseiro? Eu rezo e ele me dá em troca? Mas não dizem que ele já nos conhece e conhece nossos desejos?
Então tá Deus, to rezando, to pedindo!
Estou cansada de ouvir mulher se lamentar que tá sozinha, que está carente, que queria alguém que pudesse amar. Quando sou eu que digo isso, é certo que vou ouvir: "Não fique triste querida, o cara certo vai chegar!"
É por essas merdas que nós ouvimos que a gente cresce acreditando no amor. 
Escuta bem você aí do outro lado. O CARA CERTO NÃO VAI CHEGAR!
E quando dizem: "os homens não são todos iguais".
SÃO SIM KARALHOOO, OS HOMENS SÃO TODOS IGUAIS E TODOS, OUÇAM, TODOS VÃO TE FAZER SOFRER SE VOCÊ SE ENVOLVER COM ELES!
Falem isso pra suas filhas desde que elas se entendam por gente, porque é assim que vai acontecer. E se elas crescessem ouvindo isso , não iriam acreditar em respeito ou em um falso amor que te joga no chão.
Então querem saber mulheres?! QUE SE FODAM OS HOMENS!!!!
Vão ficar aí, ainda chorando? Mais? Quanto tempo? Já terminou o terço?
Parem de chorar e esperar respeito. Fidelidade eu creio que já desistiram ,né?! Ainda não? Então são umas idiotas que vão sofrer a vida toda, esperando o príncipe encantado que jamais vai aparecer.
Querem a felicidade? Então vamos lá!
Estão precisando de carinho e atenção? Então enrole o cara que está aí atrás de você, sem ele saber que não vai rolar sexo. Porque se ele souber, ele vai correr! Não seja sincera! Isso é uma estupidez! Homem odeia a verdade!
Querem sexo? Procurem o homem mais gostoso que encontrarem na sua frente e façam isso a noite toda (se protejam)! Façam até cansar.
Eles não se importarão com isso, depois passa pra outro. Jamais repitam com o mesmo cara, a não ser que ele valha a pena e você tenha certeza que não vai se apaixonar.
NUNCA, JAMAIS ligue pro cara bonitão quando só quiser carinho. Ele não presta e você irá se apaixonar e sofrer. 
É um ciclo vicioso.
O fato é: TODO HOMEM ACHA QUE VOCÊ É UMA VAGABUNDA! Então garota, não fará diferença se ele estiver certo ou não.
A diferença que fará é que você jamais ficará aí sozinha ,sábado a noite, assistindo Zorra Total, lamentando porque seu último relacionamento não deu certo. 
Sai dessa guria!!!!!
Vai ser feliz do jeito que dá, porque o mundo agora é assim. Eu desisti de entender as pessoas, mas agora eu entendi o mundo!

HOMENS!!! VÃO PARA O INFERNO!!!! 

"Hell hath no fury like a woman scorned"

Amém!!!!

segunda-feira, 21 de março de 2011

Bicho de Sete Cabeças

Enquanto você achar que pode esperar qualquer coisa de alguém, você ainda se decepcionará!

Pode esperar uma coisa boa e só ver atitudes ruins. Pode esperar coisas ruins, e ver como o mau se supera.
Por falta de forças pra escrever, eu peço licença pra tentar calar esse grito mudo carregado de tristeza e decepção.

Renato Rocha já escreveu por mim na música de Geraldo Azevedo e Zé Ramalho.

Não dá pé
Não tem pé, nem cabeça
Não tem ninguém que mereça
Não tem coração que esqueça
Não tem jeito mesmo
Não tem dó no peito
Não tem nem talvez ter feito
O que você me fez 

Desapareça,
Cresça e desapareça !

Não tem dó no peito
Não tem jeito
Não tem ninguém que mereça
Não tem coração que esqueça
Não tem pé, não tem cabeça
Não dá pé, não é direito
Não foi nada
Eu não fiz nada disso
E você fez um bicho de sete cabeças!




quinta-feira, 17 de março de 2011

A Frestinha de Luz


Leia a primeira parte aqui .
...

Percebe quando a dor volta, um grande cansaço e uma pontinha de dor de cabeça. 
Ah, seus filhos!
Tenta entender o motivo de procurar lembranças de três vezes que esteve ali. Gritava de dor nesses dias. E ainda assim eram lembranças tão boas!

Preocupou-se tanto com os filhos que esqueceu de cuidar da própria felicidade. Mas a felicidade sempre esteve por perto. Queria saber o porquê não consegue enxerga-la nesse instante. 
Deixou essa talzinha de felicidade escapar ou só fechou os olhos pra ela?
Não tem mais um bebê pra cuidar.
Ouviu dizer que toda mãe sempre cuida mais daqueles que causam mais problemas.
A primeira não foi um grande problema na infância, ela até que se cuidou e deixou espaço e tempo para os outros dois. Preocupação ela causa é agora, que anda triste com um coração machucado.

Talvez a solidão da infância a fez sonhar mais com o amor, menos com a profissão. E isso incomoda.
Coisa estranha essa! Aquela garotinha que só tirava ótimas notas e que nunca teve problemas na escola, ainda não tem o tal diploma que o filho do vizinho tem. E o filho do outro era tão lerdinho!
Talvez só tenha sonhado demais, ou se sentido oprimida com tantas expectativas, afinal, os pais sonham  demais para os filhos, e acabou se preocupando com um mundo onde teria mais amor do que dinheiro. E teve muito amor, foi amada e amou. Amou até quem não sabe amar! E isso é bem difícil.
O dinheiro? Uma hora acaba indo atrás dele. Mulher inteligente se vira, acaba se ajeitando.
Um dia pode ter dinheiro e até amor. Então não carece se preocupar com isso, coisa pouca!

A segunda exigiu bastante cuidado, muita atenção. Era frágil, pequenina. Decidiu que se ficasse "na dela", o mundo caminharia melhor. Hoje é uma mulher, é tranquila, mas sabe lutar pelo o que quer, sabe viajar, sabe ter amigos e gosta da festa da vida. Essa aí também se ajeita! Quanto menos se exigir, mais feliz ela pode ser.
Uma carinha de menina quietinha. Mas um espírito forte. É doce, mas sabe colocar pimenta onde quer.  Sabe até virar fera sem ningém perceber.
Então ali, naquele quarto escuro, pensa que não pode esquecer disso: menos pressão, mais felicidade!

O terceiro foi o anjinho da família, recebeu tanto amor, era atenção demais! Essa atenção era de todos os lados: tias, tios, primas... cresceu em meio de cuidados exagerados.
Ainda tá crescendo e nem se deu conta da importância do saber amar, do saber respeitar. Mas essa hora, quando menos se espera, ela acontece. A confusão existencial se faz necessárias em algumas fases. Então deixa ele curtir isso. É necessário não esquecer que cada um tem sonhos próprios. Mas também pode ser que nem saiba sonhar ainda. Quanto mais rápido entender que é preciso se virar, mais rápido conseguirá sorrir. Esse aí é forte e tem coragem, logo se ajeita!

Abre os olhos depois de tanto chorar e pensar.
E pensando bem mesmo, ficar nesse hospital, só é bom quando se é pra gritar daquela dor, aquela que só uma mãe pode sentir. Toda a dor fez sentido quando se viu os rostinhos das novas vidas que chegaram ali. 
Então decide que a sua vida será bem melhor. Pode e deve seguir, fazendo com que a felicidade não escape. Resolve abrir a janela e olhar para o passado com um pouquinho de nostalgia, mas deixar a luz entrar e ver que o futuro também reserva suas alegrias. E viver com felicidade sempre é melhor!

E até que se tem bastante, seu moço! Só é preciso um cadinho de coragem!

domingo, 13 de março de 2011

Um quarto escuro

As lembranças das vezes que ali esteve passam correndo. Tenta fazer com que elas fiquem mais um pouquinho de nada, só pra saborear os diferentes tipos de dor. Olha pro teto, a porta daquele banheiro que tantas pessoas já usaram, imagina se a vida delas é melhor ou pior que a sua .
Então pensa que se a vida vale a pena, vale as dores sentidas.
É preciso dinheiro para as diárias. Os lençois razoavelmente limpos, o serviço de quarto em horários extremamente corretos. Então é pra isso que se trabalhou todos aqueles anos? Por um quarto escuro, um ventilador barulhento e uma tv sem utilidade, no alto da parede.
A cama não é confortável, é pequena e não lembra em nada a que está no quarto que dorme todas as noites. 
A intenção é esquecer os problemas. Quais problemas? A diária que foge do orçamento, a casa não terminada, os filhos com suas dores. 
Fecha os olhos, respira bem fundo e tenta fazer o exercício.
A diária, o dinheiro, o orçamento, o trabalho.
Pensa quantas pessoas que precisam e não podem estar naquele quarto, pensa nas pessoas desabrigadas, nas famílias que só vivem com um chão e um papelão.
A diária, os remédios e os aluguéis serão pagos. O trabalho foi pra isso, não faltará dinheiro no orçamento, o trabalho possibilitou investimentos. Há de onde tirar. Não faltará nem roupa, nem um bom almoço, se ainda quiser, pode não faltar nem um belo par de sandálias. 
E se quiser mais um cadinho, pode até viajar de avião. Pensando bem, o que é o cansaço se é possível até voar?
Começa a imaginar que tinha um problema que se chamava trabalho, dinheiro, diária.
E a casa que não está pronta? A viagem de avião é boa, mas a sala da casa ficaria bem bonita com uma cortina esvoaçante. Um cheirinho de tinta alegraria o dia.
Voltaria a sorrir olhando as cores? Já esteve feliz olhando uma paleta com todas aquelas cores de tinta?
Lembrou de quando escolheu a melhor tinta automotiva para as janelas, em uma cor que combinaria perfeitamente com a cor da varanda. 
Na varanda hoje mora lindas orquídeas, de várias cores. Sensíveis, belas, coloridas. Acha que até as orquídeas sorririam com tanto cuidados em seu lar. Elas são tão vivas!
Quando respira fundo outra vez e abre os olhos, percebe que não se lembra mais dos primeiros problemas. Tantas coisas que se pode fazer, tanto com o que viver!
Acha, pela primeira vez, que fazer acontecer pode ser melhor que sonhar.

(continua...)

quarta-feira, 9 de março de 2011

Abre parênteses

Estou aqui conversando com um amigo e percebi que eu cansei das pessoas, cansei de gente. Ele disse que eu tenho que me acostumar com o mundo, mas é sério isso? Pra conseguir viver feliz e em paz e acalmar meu coração eu preciso aceitar o que há de ruim no mundo? Aliás, não é no mundo. O mundo é ótimo, ruim são as pessoas que ando conhecendo e reconhecendo ultimamente. 

Já ouvi alguém me dizer que eu preciso aceitar as pessoas como elas são. E eu aceito, mas se forem más, eu aceito longe de mim. 

Eu descobri uma coisa - AS PESSOAS NÃO MUDAM, elas podem amadurecer por um momento, sair de um mundo totalmente paranóico e parecerem felizes e encantadoras. Porém, quando isso passa, elas voltam ao mundo fantasiado e começam a te julgar, criticar e a te censurar por tentar ajudá-las. Então, elas esquecem de todas as semanas, os meses que você passou a colocar os seus interesses de lado, pra tentar ajudar a resolver os conflitos delas. 
Tempo perdido! Ou se você for alguém bem legal, pode pensar que foi uma experiência adquirida, para que não volte a gastar o seu tempo com gente que não quer mudar.  Eu não sou legal !

Então, quando alguém insano te pedir ajuda, peça a ele que procure um psiquiatra e não gaste seu tempo com gente que só quer te ferir e fazer você se sentir a pior das pessoas por ter tentado fazer com que a alegria brotasse no coração delas. Você entregou o seu tempo e o seu amor, mas o amor não brota na vida de gente assim.

Fecha parênteses.


quarta-feira, 2 de março de 2011

Pessoas que maculam o mundo

Quando ficamos sabendo de fatos cruéis que nos levam a exclamar: "como há pessoas más neste mundo", sentimos um mal estar passageiro, mas tudo isso passa.
Passa quando não somos nós as vítimas dessa maldade.

A maldade pode se propagar por diversas maneiras, e é incrivel como podemos encontrá-la tão bem mascarada. 
Eu, definitivamente, não sei qual dessas pessoas que propagam o mau, eu prefiro enfrentar - aquele que mostra sua face ou aquele que usa de uma astúcia dolosa pra se proteger. 
O caçador com uma arma na mão ou o lobo sob a pele de cordeiro?
Aquele sequestrador que te priva de liberdade por um mês em um cativeiro ou aquele que te priva de liberdade por toda a sua vida, controla seus sonhos, seus desejos, seus sentimentos?

As pessoas que fazem isso são aquelas que não quiseram ter uma vida própria e passam seus dias sugando as energias de outra. Pessoas assim, são tristes e só conseguem uma pseudo felicidade, quando ofuscam a luz de outro alguém. Elas geralmente se fazem de vítimas, iludem as pessoas que estão próximas com seus falsos sentimentos, chantageiam e ameaçam quem delas cuidam. 

O problema é que quando você tem qualquer tipo de ligação com pessoas assim, e cresce com elas, fica muito difícil se desligar e enxergar os artifícios sórdidos que elas usam pra conseguir aquilo que querem. Elas causam conflitos para tirar a paz de quem está perto delas. Não descansam até conseguir destruir a felicidade alheia. 
São pessoas que não sabem amar, que não sabem distinguir os tipos de amor. 
E não são assim porque são doentes, são assim porque são más! 
O mundo tem que parar de chamar de "doentes" pessoas más, pessoas que só conseguem viver satisfeitas com a infelicidade alheia. Pessoas que vivem com a mente amargurada, cheia de desamor. E quanto mais quem as amam tentam ajudar, mais elas manipulam suas vidas.

Elas trapaceiam para iludir quem está por perto, distorcem os fatos de tal forma, até que sua vítima se sinta grata por ter recebido algo delas, quando na verdade, o que elas querem, é que essa pessoa continue por perto, para que assim elas possam continuar a manipulá-la. Nada delas vem gratuitamente, a cobrança de uma gratidão sem real motivo é constante. 
E elas agem de um modo tão perverso, que sua vítima continua cega, achando que é independente, porém, não passa de um refém com uma personalidade fraca, deixando a outra manter o poder sobre ela, e como se não bastasse ofuscar uma vida, ela passa a destruir todos que se aproximam de sua vítima.

Eu nunca tinha conhecido alguém assim até um tempo atrás, achava que só existiam em personagens de novela. Mas o fato é que elas existem, destroem os sonhos e a alegria de quem as querem bem. 
No início, achei que o sentimento que estimulava toda essa maldade era o ciúmes, mas depois entendi que não é só isso, além do ciúmes de quem elas acham que "possuem",  tem um sentimento muito mais poderoso: a inveja. 

Elas sentem inveja de quem consegue viver feliz, de quem é livre, alegre, de quem não se nutre da infelicidade alheia, de quem vive sem métodos pré-estabelecidos.
E agem assim, se passando por um anjo injustiçado, enquanto só o que querem, na verdade, é que todos terminem como elas: sozinhas, perversas e amarguradas!

Eu prefiro enfrentar o caçador!

sexta-feira, 25 de fevereiro de 2011

Na hora de dormir

Acho que há uns 10 anos eu não sei o que é dormir antes das 2:00 h, e isso se tornou uma coisa boa pra mim, porque assim, posso aproveitar o silêncio da madrugada pra estudar, pra ler, pra assistir um filme, pra namorar (o que não tem acontecido), mas é na madrugada que a vida parece mais calma e funciona melhor.
No entanto, há alguns dias eu não consigo simplesmente deitar, apagar a luz e dormir. Essas horas, tem sido as piores do meu dia.

Um calor insuportável tem invadido minha cidade, tenho pensado em me tornar até uma menina melhor, porque se existir o inferno e ele for quente como dizem, eu não quero mesmo participar dele.
O calor já dificulta muito minha vida, além disso, antes de dormir, tem crescido um vazio no meu peito como se tivesse faltando alguma coisa que me permitisse respirar.

As coisas pioram absurdamente quando se tem um milhão de seres rondando meu corpo a noite, a procura do meu sangue. A impressão que eu tenho é que se eu vacilar eles vão sugar o meu cérebro. Se eles ainda tivessem a mesma face dos vampiros nos filmes atuais, minha noite poderia ser bem melhor. Tirando isso, não sei onde um vampiro se difere tanto assim de um pernilongo. Os dois são seres que vivem com o único intuito de sugar meu sangue enquanto estou distraída.
Ultimamente, quando eu vejo uma foto do Edward,  automaticamente eu penso em uma daquelas raquetes elétricas de matar insetos.

Quando finalmente eu consigo adormecer, isso lá pelas 4:00 h, eu acordo totalmente assustada ouvindo alguém me chamando. É, isso mesmo! Parecendo um filme de terror!
Quando a idéia do fantasma se afasta da minha mente e eu me convenço de que não há ninguém do outro lado da porta usando uma roupa preta segurando uma foice, o sono parece chegar novamente.

Suportar o vizinho buzinando às 5:00 h em frente a minha janela, nessa altura, já não parece muito terrível. Então eu aproveito o tempo que me resta para fechar os olhos nessa noite, no entanto, não tem como durar muito, porque logo o sol começa a surgir e com ele as andorinhas que aparecem me despertando pro dia que começa.

quarta-feira, 16 de fevereiro de 2011

Os otários do mundo virtual

-oi, kem eh?
-Você que me adicionou, então a lógica é que você quem deveria me conhecer.
-hum d onde tc?
-Oi?
- to afim de tc c vc gata, tc d q lugar?
(alguns segundos pensando o porquê eu deveria conversar com esse otário)

ZzzZZZ
             zzzZZzzz
                            zzZZz

-ahhhhh porra lembrei, vc eh a mina amiga dum camarada meu
(então o motivo veio muito rápido: descobrir quem era e se era possível que algum amigo passasse meu msn pra um ótario).
-E quem é esse seu "camarada"?
-naum vo fala naum pq vai pegah mau pro cara
-Imagina! 
(Só vou acabar com uma das mãos dele, picando cada dedo com uma lâmina mal afiada)
-dexa queto, soh tava afim de te conhecer. vc eh loira ou morena?


Alguém consegue me explicar o que pensa um "ser" desse? Eu juro que um dia eu vou ter a maior paciência do mundo, e com todo o meu espírito investigativo, descobrir em que mundo vive alguém assim.
É fato que não existiu nenhum amigo que deu meu msn, então isso quer dizer que o cara fica o dia procurando endereços pra adicionar qualquer desconhecida. Ele nem sabia a cor do meu cabelo!
Quem é essa pessoa? Um garoto de 14 anos que nunca vai conseguir ter uma conversa inteligente? Um maníaco pedófilo que procura crianças na internet?
Quem é uma pessoa que faz isso?  QUEM?
Então eu acredito se existe pessoas assim, também existe quem vai me criticar por dizer que ele era um otário sem nem ao menos saber quem era.
 "  - oi, kem eh?
- hum... d onde tc?
- to afim de tc c vc gata, tc d q lugar? "

Não preciso de mais. Você precisa? Bom proveito, vá em frente!

Estou ciente de que um endereço de msn pode ser conseguido de mil maneiras prováveis, mas não concebo a idéia de que uma pessoa simplesmente adicione outra sem ao menos ter um propósito decente. E é claro que se este propósito for de se apresentar e mostrar algum interesse ... Tudo bem! É sério!
Mas um indivíduo que te adiciona sem saber nem ao menos quem é você, não sabe escrever e ainda quer que você pense que um amigo seu o ajudou nessa busca incessante de progesterona - é um otário!
Esse cara nunca vai pegar uma mulher decente, ele não tem vida social, é um babaca! Isso no meu pré-conceito já é um fato. De resto eu precisaria fazer minha pesquisa antropológica primeiro.
Mas eu comecei a escrever sobre isso porque estou particularmente revoltada com todo esse mundo de  orkut, de facebook, de twitter e afins. Não que eu ache isso coisas ruins, pelo contrário - olha eu aqui com o meu blog! O que anda me revoltando são esses otários virtuais, esses que passam o dia conectados pra poder invadir a vida alheia, pra poder mostrar ao mundo que não conseguem mais ler um bom livro, que não sabem  conversar com alguém no ônibus, mas sabem "twittar" que ficaram 45 minutos tomando banho. Onde vai parar nossos adolescentes? Eu tenho medo de ter filhos (mas isso é um outro assunto)!
E se não bastasse essas pessoas que não aprendem nada com a internet, há também aqueles que supervalorizam o que veem ali. Jogue a primeira pedra aquele que nunca criou conflitos em um relacionamento por algo do orkut! Nem que seja somente consigo mesmo. 
O terrível é que as pessoas não procuram saber o que está acontecendo, elas já criam uma idéia do porquê  o outro adicionou alguém ou recebeu algum recado. E pronto! Brotou a discordia!
Meu desabafo aqui no blog é porque por duas vezes em um mês eu quase deletei todas as minhas contas da internet, talvez ainda o faça. O que me deixa "p" da vida é que eu me sinto pressionada a deixar uma coisa legal de ter, que pode ser algo muito saudável, porque alguns otários resolvem acabar com a nossa paz por causa de nada.
Esses dias eu estava lendo umas cartas dos meus pais na época do namoro. A única desconfiança era se ele dançou com muitas garotas em um baile ou sobre o que ela falava dele pras amigas nas cartas que enviava.
MEU DEUS! QUANTA PAZ!
Hoje, dependendo do tipo de pessoa que você namora, sua vida simplesmente vira um inferno; se você adiciona alguém, se responde um recado ou se faz um joguinho inocente do facebook, se dá um follow em alguém que nem é famoso... É muito fácil criar o diabo quando se quer viver em um inferno!
Pensando mais, acho que foi por isso que parei de blogar, existe muita gente que se esquece de julgar o que o blogueiro escreve pra tentar descobrir o que o blogueiro sente no íntimo da sua vida. 
Eu escrevo o que eu quero compartilhar de mim, mas nem tudo de mim eu preciso compartilhar aqui e nem o farei.
Eu adorei conhecer as histórias que recebi no meu e-mail, mas eu li e senti dos leitores somente aquilo que eles queriam passar, então imagino que eu tenha o direito de querer o mesmo.
Estava com saudade disso!

terça-feira, 15 de fevereiro de 2011

Eu fui uma péssima blogueira

Fiquei aqui pensando muito tempo por onde é que eu deveria começar. Pensei em pedir desculpas aos meus seguidores que eram tão fiéis, pensei em postar uma música linda e fingir que nenhum tempo se passou depois da última postagem, pensei até em não começar a escrever e desistir mais uma vez de postar, porque eu juro que abri essa página várias vezes em todos esses meses tentando escrever alguma coisa, mas sempre eu pensava que era tarde demais pra retomar, então eu desistia.
Mas se eu desistisse outra vez, nunca, ningúem viria aqui postar por mim. E eu estava cansada de ver sempre aquela mesma página, sem nenhuma mudança.
Acontece que foi aí que eu percebi que estava fazendo com o blog algo que eu odeio fazer com a minha vida: Desistir !
Eu já desisti várias vezes de retomar algo importante pra mim, por puro medo de ser tarde demais, e cada dia que passava ficava mais distante e sempre mais difícil. E então eu ficava sonhando em como seria se eu pudesse voltar atrás e fazer tudo diferente, de como seria fantástico se eu não tivesse desistido.
No entando, enquanto eu ficava sonhando, o mundo me dava várias chances de fazer novamente, de uma forma quase mágica o Universo me dava mais uma chance de mudar, e em várias vezes eu tornei a fazer tudo igual.
E quando tomamos o mesmo caminho, não pode haver outro resultado que não seja aquele que já conhecemos.
E eu decidi que eu não vou mais desistir, eu vou fazer o que eu tenho que fazer para que no futuro o meu mundo esteja diferente.
E caso seja tarde demais, não me importa! Retomarei meus sonhos mesmo assim, se for tarde pra alguns, novos vão surgir. E pra quem quer um mundo diferente, é necessário que tenha ações diferentes.
Eu cansei de abrir essa página e estar sempre igual, eu cansei de chegar dia 15 de fevereiro e estar tudo sempre igual.
Eu quero mudanças, cansei de lamentar, cansei de chorar, cansei de ter medo de não dar certo.
Eu posso escrever agora pra ninguém ler, pode ser que meus leitores desistiram de mim. Mas sempre há a possibilidade de haver novos leitores, os bons amigos, e aqueles que tinham um carinho especial pelo blog voltarem.
Pois é disso que precisamos pra continuar: de coragem, de determinação, de bons amigos e de um coração aberto pra receber aqueles que chegarem ou aqueles que resolverem voltar.
Hoje eu posso achar que eu fui uma péssima blogueira, mas não tenho mais medo daquilo que não tentei fazer.
Eu gosto de escrever. E daí que eu não consiga postar todo dia ou toda semana? Se eu não postar será porque eu não tenho nada pra dizer e não ficarei dando desculpas por sumir. Mas não será mais por preguiça ou falta de coragem.
Esse espaço é meu e para quem quiser aqui estar. Pensarei no blog da mesma forma que estou pensando em minha vida: Serei apenas EU, do jeitinho que eu sei ser EU - com meus acertos, meus defeitos e tentativas de melhorar.
Que fiquem ou que voltem somente aqueles que se sintam bem por aqui, o meu coração ou o blog sempre estarão abertos para aqueles que queiram fazer parte deles.
Pelo menos para aqueles que se sintam felizes com o que conseguem ter de nós.
Um beijo renovado da Nanda!