quarta-feira, 30 de março de 2011

Papai e mamãe, não leiam!!

Andaram falando que meu blog estava depressivo, e eu juro que achei que este post seria menos pesado, ou um pouco cômico como aqueles que eu fazia há um tempo.
Hoje eu não estou aqui pra chorar, mas nem pra animar ninguém com ilusões baratas, plantadas por uma sociedade carregada de valores cristãos hipócritas.
Quem aqui já ouviu, quando estava numa pior, que o mundo vai melhorar, que as coisas vão acontecer no seu devido tempo?
Tudo balela! Não vai melhorar, não vai aparecer um cara certo pra você! Você não vai conhecer a felicidade plena! 
Não até você se despir desse sonho idiota que o mundo é bom, que as pessoas são boas, mas há exceções.
Nãoooooooooo! O mundo não é bom pra quem pensa assim!
Só é feliz quem não sonha, não se sobrecarrega em fazer o que é certo. E não estou falando segundo a lei dos homens. Mas crescemos ouvindo que Deus vai cuidar da gente, que Deus que sabe a hora das coisas boas acontecerem, que Deus é quem nos consola!
Então é isso? Simples assim? 
E pra que isso aconteça temos que fazer o que?
Rezar, orar, pedir, agradecer! Se eu preciso rezar tanto, então quer dizer que Deus não passa de um cara interesseiro? Eu rezo e ele me dá em troca? Mas não dizem que ele já nos conhece e conhece nossos desejos?
Então tá Deus, to rezando, to pedindo!
Estou cansada de ouvir mulher se lamentar que tá sozinha, que está carente, que queria alguém que pudesse amar. Quando sou eu que digo isso, é certo que vou ouvir: "Não fique triste querida, o cara certo vai chegar!"
É por essas merdas que nós ouvimos que a gente cresce acreditando no amor. 
Escuta bem você aí do outro lado. O CARA CERTO NÃO VAI CHEGAR!
E quando dizem: "os homens não são todos iguais".
SÃO SIM KARALHOOO, OS HOMENS SÃO TODOS IGUAIS E TODOS, OUÇAM, TODOS VÃO TE FAZER SOFRER SE VOCÊ SE ENVOLVER COM ELES!
Falem isso pra suas filhas desde que elas se entendam por gente, porque é assim que vai acontecer. E se elas crescessem ouvindo isso , não iriam acreditar em respeito ou em um falso amor que te joga no chão.
Então querem saber mulheres?! QUE SE FODAM OS HOMENS!!!!
Vão ficar aí, ainda chorando? Mais? Quanto tempo? Já terminou o terço?
Parem de chorar e esperar respeito. Fidelidade eu creio que já desistiram ,né?! Ainda não? Então são umas idiotas que vão sofrer a vida toda, esperando o príncipe encantado que jamais vai aparecer.
Querem a felicidade? Então vamos lá!
Estão precisando de carinho e atenção? Então enrole o cara que está aí atrás de você, sem ele saber que não vai rolar sexo. Porque se ele souber, ele vai correr! Não seja sincera! Isso é uma estupidez! Homem odeia a verdade!
Querem sexo? Procurem o homem mais gostoso que encontrarem na sua frente e façam isso a noite toda (se protejam)! Façam até cansar.
Eles não se importarão com isso, depois passa pra outro. Jamais repitam com o mesmo cara, a não ser que ele valha a pena e você tenha certeza que não vai se apaixonar.
NUNCA, JAMAIS ligue pro cara bonitão quando só quiser carinho. Ele não presta e você irá se apaixonar e sofrer. 
É um ciclo vicioso.
O fato é: TODO HOMEM ACHA QUE VOCÊ É UMA VAGABUNDA! Então garota, não fará diferença se ele estiver certo ou não.
A diferença que fará é que você jamais ficará aí sozinha ,sábado a noite, assistindo Zorra Total, lamentando porque seu último relacionamento não deu certo. 
Sai dessa guria!!!!!
Vai ser feliz do jeito que dá, porque o mundo agora é assim. Eu desisti de entender as pessoas, mas agora eu entendi o mundo!

HOMENS!!! VÃO PARA O INFERNO!!!! 

"Hell hath no fury like a woman scorned"

Amém!!!!

segunda-feira, 21 de março de 2011

Bicho de Sete Cabeças

Enquanto você achar que pode esperar qualquer coisa de alguém, você ainda se decepcionará!

Pode esperar uma coisa boa e só ver atitudes ruins. Pode esperar coisas ruins, e ver como o mau se supera.
Por falta de forças pra escrever, eu peço licença pra tentar calar esse grito mudo carregado de tristeza e decepção.

Renato Rocha já escreveu por mim na música de Geraldo Azevedo e Zé Ramalho.

Não dá pé
Não tem pé, nem cabeça
Não tem ninguém que mereça
Não tem coração que esqueça
Não tem jeito mesmo
Não tem dó no peito
Não tem nem talvez ter feito
O que você me fez 

Desapareça,
Cresça e desapareça !

Não tem dó no peito
Não tem jeito
Não tem ninguém que mereça
Não tem coração que esqueça
Não tem pé, não tem cabeça
Não dá pé, não é direito
Não foi nada
Eu não fiz nada disso
E você fez um bicho de sete cabeças!




quinta-feira, 17 de março de 2011

A Frestinha de Luz


Leia a primeira parte aqui .
...

Percebe quando a dor volta, um grande cansaço e uma pontinha de dor de cabeça. 
Ah, seus filhos!
Tenta entender o motivo de procurar lembranças de três vezes que esteve ali. Gritava de dor nesses dias. E ainda assim eram lembranças tão boas!

Preocupou-se tanto com os filhos que esqueceu de cuidar da própria felicidade. Mas a felicidade sempre esteve por perto. Queria saber o porquê não consegue enxerga-la nesse instante. 
Deixou essa talzinha de felicidade escapar ou só fechou os olhos pra ela?
Não tem mais um bebê pra cuidar.
Ouviu dizer que toda mãe sempre cuida mais daqueles que causam mais problemas.
A primeira não foi um grande problema na infância, ela até que se cuidou e deixou espaço e tempo para os outros dois. Preocupação ela causa é agora, que anda triste com um coração machucado.

Talvez a solidão da infância a fez sonhar mais com o amor, menos com a profissão. E isso incomoda.
Coisa estranha essa! Aquela garotinha que só tirava ótimas notas e que nunca teve problemas na escola, ainda não tem o tal diploma que o filho do vizinho tem. E o filho do outro era tão lerdinho!
Talvez só tenha sonhado demais, ou se sentido oprimida com tantas expectativas, afinal, os pais sonham  demais para os filhos, e acabou se preocupando com um mundo onde teria mais amor do que dinheiro. E teve muito amor, foi amada e amou. Amou até quem não sabe amar! E isso é bem difícil.
O dinheiro? Uma hora acaba indo atrás dele. Mulher inteligente se vira, acaba se ajeitando.
Um dia pode ter dinheiro e até amor. Então não carece se preocupar com isso, coisa pouca!

A segunda exigiu bastante cuidado, muita atenção. Era frágil, pequenina. Decidiu que se ficasse "na dela", o mundo caminharia melhor. Hoje é uma mulher, é tranquila, mas sabe lutar pelo o que quer, sabe viajar, sabe ter amigos e gosta da festa da vida. Essa aí também se ajeita! Quanto menos se exigir, mais feliz ela pode ser.
Uma carinha de menina quietinha. Mas um espírito forte. É doce, mas sabe colocar pimenta onde quer.  Sabe até virar fera sem ningém perceber.
Então ali, naquele quarto escuro, pensa que não pode esquecer disso: menos pressão, mais felicidade!

O terceiro foi o anjinho da família, recebeu tanto amor, era atenção demais! Essa atenção era de todos os lados: tias, tios, primas... cresceu em meio de cuidados exagerados.
Ainda tá crescendo e nem se deu conta da importância do saber amar, do saber respeitar. Mas essa hora, quando menos se espera, ela acontece. A confusão existencial se faz necessárias em algumas fases. Então deixa ele curtir isso. É necessário não esquecer que cada um tem sonhos próprios. Mas também pode ser que nem saiba sonhar ainda. Quanto mais rápido entender que é preciso se virar, mais rápido conseguirá sorrir. Esse aí é forte e tem coragem, logo se ajeita!

Abre os olhos depois de tanto chorar e pensar.
E pensando bem mesmo, ficar nesse hospital, só é bom quando se é pra gritar daquela dor, aquela que só uma mãe pode sentir. Toda a dor fez sentido quando se viu os rostinhos das novas vidas que chegaram ali. 
Então decide que a sua vida será bem melhor. Pode e deve seguir, fazendo com que a felicidade não escape. Resolve abrir a janela e olhar para o passado com um pouquinho de nostalgia, mas deixar a luz entrar e ver que o futuro também reserva suas alegrias. E viver com felicidade sempre é melhor!

E até que se tem bastante, seu moço! Só é preciso um cadinho de coragem!

domingo, 13 de março de 2011

Um quarto escuro

As lembranças das vezes que ali esteve passam correndo. Tenta fazer com que elas fiquem mais um pouquinho de nada, só pra saborear os diferentes tipos de dor. Olha pro teto, a porta daquele banheiro que tantas pessoas já usaram, imagina se a vida delas é melhor ou pior que a sua .
Então pensa que se a vida vale a pena, vale as dores sentidas.
É preciso dinheiro para as diárias. Os lençois razoavelmente limpos, o serviço de quarto em horários extremamente corretos. Então é pra isso que se trabalhou todos aqueles anos? Por um quarto escuro, um ventilador barulhento e uma tv sem utilidade, no alto da parede.
A cama não é confortável, é pequena e não lembra em nada a que está no quarto que dorme todas as noites. 
A intenção é esquecer os problemas. Quais problemas? A diária que foge do orçamento, a casa não terminada, os filhos com suas dores. 
Fecha os olhos, respira bem fundo e tenta fazer o exercício.
A diária, o dinheiro, o orçamento, o trabalho.
Pensa quantas pessoas que precisam e não podem estar naquele quarto, pensa nas pessoas desabrigadas, nas famílias que só vivem com um chão e um papelão.
A diária, os remédios e os aluguéis serão pagos. O trabalho foi pra isso, não faltará dinheiro no orçamento, o trabalho possibilitou investimentos. Há de onde tirar. Não faltará nem roupa, nem um bom almoço, se ainda quiser, pode não faltar nem um belo par de sandálias. 
E se quiser mais um cadinho, pode até viajar de avião. Pensando bem, o que é o cansaço se é possível até voar?
Começa a imaginar que tinha um problema que se chamava trabalho, dinheiro, diária.
E a casa que não está pronta? A viagem de avião é boa, mas a sala da casa ficaria bem bonita com uma cortina esvoaçante. Um cheirinho de tinta alegraria o dia.
Voltaria a sorrir olhando as cores? Já esteve feliz olhando uma paleta com todas aquelas cores de tinta?
Lembrou de quando escolheu a melhor tinta automotiva para as janelas, em uma cor que combinaria perfeitamente com a cor da varanda. 
Na varanda hoje mora lindas orquídeas, de várias cores. Sensíveis, belas, coloridas. Acha que até as orquídeas sorririam com tanto cuidados em seu lar. Elas são tão vivas!
Quando respira fundo outra vez e abre os olhos, percebe que não se lembra mais dos primeiros problemas. Tantas coisas que se pode fazer, tanto com o que viver!
Acha, pela primeira vez, que fazer acontecer pode ser melhor que sonhar.

(continua...)

quarta-feira, 9 de março de 2011

Abre parênteses

Estou aqui conversando com um amigo e percebi que eu cansei das pessoas, cansei de gente. Ele disse que eu tenho que me acostumar com o mundo, mas é sério isso? Pra conseguir viver feliz e em paz e acalmar meu coração eu preciso aceitar o que há de ruim no mundo? Aliás, não é no mundo. O mundo é ótimo, ruim são as pessoas que ando conhecendo e reconhecendo ultimamente. 

Já ouvi alguém me dizer que eu preciso aceitar as pessoas como elas são. E eu aceito, mas se forem más, eu aceito longe de mim. 

Eu descobri uma coisa - AS PESSOAS NÃO MUDAM, elas podem amadurecer por um momento, sair de um mundo totalmente paranóico e parecerem felizes e encantadoras. Porém, quando isso passa, elas voltam ao mundo fantasiado e começam a te julgar, criticar e a te censurar por tentar ajudá-las. Então, elas esquecem de todas as semanas, os meses que você passou a colocar os seus interesses de lado, pra tentar ajudar a resolver os conflitos delas. 
Tempo perdido! Ou se você for alguém bem legal, pode pensar que foi uma experiência adquirida, para que não volte a gastar o seu tempo com gente que não quer mudar.  Eu não sou legal !

Então, quando alguém insano te pedir ajuda, peça a ele que procure um psiquiatra e não gaste seu tempo com gente que só quer te ferir e fazer você se sentir a pior das pessoas por ter tentado fazer com que a alegria brotasse no coração delas. Você entregou o seu tempo e o seu amor, mas o amor não brota na vida de gente assim.

Fecha parênteses.


quarta-feira, 2 de março de 2011

Pessoas que maculam o mundo

Quando ficamos sabendo de fatos cruéis que nos levam a exclamar: "como há pessoas más neste mundo", sentimos um mal estar passageiro, mas tudo isso passa.
Passa quando não somos nós as vítimas dessa maldade.

A maldade pode se propagar por diversas maneiras, e é incrivel como podemos encontrá-la tão bem mascarada. 
Eu, definitivamente, não sei qual dessas pessoas que propagam o mau, eu prefiro enfrentar - aquele que mostra sua face ou aquele que usa de uma astúcia dolosa pra se proteger. 
O caçador com uma arma na mão ou o lobo sob a pele de cordeiro?
Aquele sequestrador que te priva de liberdade por um mês em um cativeiro ou aquele que te priva de liberdade por toda a sua vida, controla seus sonhos, seus desejos, seus sentimentos?

As pessoas que fazem isso são aquelas que não quiseram ter uma vida própria e passam seus dias sugando as energias de outra. Pessoas assim, são tristes e só conseguem uma pseudo felicidade, quando ofuscam a luz de outro alguém. Elas geralmente se fazem de vítimas, iludem as pessoas que estão próximas com seus falsos sentimentos, chantageiam e ameaçam quem delas cuidam. 

O problema é que quando você tem qualquer tipo de ligação com pessoas assim, e cresce com elas, fica muito difícil se desligar e enxergar os artifícios sórdidos que elas usam pra conseguir aquilo que querem. Elas causam conflitos para tirar a paz de quem está perto delas. Não descansam até conseguir destruir a felicidade alheia. 
São pessoas que não sabem amar, que não sabem distinguir os tipos de amor. 
E não são assim porque são doentes, são assim porque são más! 
O mundo tem que parar de chamar de "doentes" pessoas más, pessoas que só conseguem viver satisfeitas com a infelicidade alheia. Pessoas que vivem com a mente amargurada, cheia de desamor. E quanto mais quem as amam tentam ajudar, mais elas manipulam suas vidas.

Elas trapaceiam para iludir quem está por perto, distorcem os fatos de tal forma, até que sua vítima se sinta grata por ter recebido algo delas, quando na verdade, o que elas querem, é que essa pessoa continue por perto, para que assim elas possam continuar a manipulá-la. Nada delas vem gratuitamente, a cobrança de uma gratidão sem real motivo é constante. 
E elas agem de um modo tão perverso, que sua vítima continua cega, achando que é independente, porém, não passa de um refém com uma personalidade fraca, deixando a outra manter o poder sobre ela, e como se não bastasse ofuscar uma vida, ela passa a destruir todos que se aproximam de sua vítima.

Eu nunca tinha conhecido alguém assim até um tempo atrás, achava que só existiam em personagens de novela. Mas o fato é que elas existem, destroem os sonhos e a alegria de quem as querem bem. 
No início, achei que o sentimento que estimulava toda essa maldade era o ciúmes, mas depois entendi que não é só isso, além do ciúmes de quem elas acham que "possuem",  tem um sentimento muito mais poderoso: a inveja. 

Elas sentem inveja de quem consegue viver feliz, de quem é livre, alegre, de quem não se nutre da infelicidade alheia, de quem vive sem métodos pré-estabelecidos.
E agem assim, se passando por um anjo injustiçado, enquanto só o que querem, na verdade, é que todos terminem como elas: sozinhas, perversas e amarguradas!

Eu prefiro enfrentar o caçador!